Principal

Disfunção Erétil: Como eu Venci esse Mal

Olá, tudo bem meu amigo? Seja bem vindo ao meu blog!

Meu nome é Rogério, bom, na verdade esse é um nome fictício que inventei para poder falar abertamente sobre o meu (antigo) problema, a Disfunção Erétil, ou a popular IMPOTÊNCIA SEXUAL.

Se você está passando por esse problema, calma, vou te dar uma boa notícia: ele tem solução, e eu sou prova viva disso! Venci a Disfunção Erétil de forma natural e saudável.

Depois de anos buscando soluções na internet só me deparei com informações furadas, tentei de tudo, e agora que estou conseguindo vencer a disfunção erétil, resolvi criar esse blog, até porque eu amo escrever, pois sou jornalista.

 

Primeiramente vamos à minha história

Tudo o que eu falar aqui não deve ser novidade para você, confesso que me sinto com vergonha só de escrever esse texto, e acho que esse é o grande problema, nós homens não falamos sobre a impotência sexual, por isso vou utilizar do anonimato do blog para poder “desabafar” rs.

Tudo começou quando eu tinha aproximadamente 35 anos (atualmente tenho 45). Naquela época eu era casado há aproximadamente 4 anos, tenho 1 filho, vivia uma vida super normal.

Meu desempenho sexual sempre foi bom (acredito eu), mas isso começou a piorar depois de um tempo …

Eu comecei a perceber que nunca atingia mais uma ereção completa, ficava sempre “meia bomba”, porém, aparentemente, minha ex esposa não percebia (isso era o que eu pensava).

Para te contextualizar, vou falar sobre minha ex esposa, ela era bem mais jovem que eu, tinha 25 anos na época (e eu 35), porém, eu, modéstia à parte, não aparentava a idade que tinha. Ela sempre foi muito bonita, mesmo após a gravidez, seu corpo não se alterou, ela sempre foi do tipo fitness, gostava de academia e de se cuidar, inclusive hoje (ela está com 35 anos), ela não mudou quase nada, mesmo tendo mais um filho com seu atual marido… enfim, não tinha como dizer que a culpa era dela, ou que o relacionamento estava frio, o problema era eu mesmo.

Após acredito que 1 ano sempre na “meia bomba”, a coisa começou a piorar, começaram as brochadas instantâneas. Estava tudo normal, até que eu começava a brochar do nada…

E foi preciso acontecer isso apenas 2 vezes para que eu começasse a ficar com um medo terrível. Durante o sexo eu ficava com medo de brochar novamente, e nem aproveitava.

E esse medo fez com que eu brochasse várias outras vezes… fazer sexo era algo que me trazia angústia, e não prazer.

Nesse momento eu conseguia ver claramente que minha mulher já não estava à vontade, porém, ela nunca expressou diretamente, mas eu já via que ela não se interessava mais por mim.

Hoje, pensando friamente, acredito que nessa época ela até estava me traindo, porém, nunca tive essa confirmação.

 

A Idéia “Genial”

Como já comecei a ver minha mulher descontente com nosso relacionamento, após relutar muito, recorri ao famoso Viagra.

E isso foi “A Solução”, era fantástico!

Depois de tomar uma pílula, depois de 30 minutos eu estava totalmente pronto para o sexo, e confiante que o bicho não iria murchar!

Então vi que nosso relacionamento voltou ao normal, melhor, estava no ápice! Todo dia ela queria… e todo dia eu tomava.

Essa “nova lua de mel” durou exatos 40 dias… foi quando tudo começou a caminhar para o fim.

 

O Fim

Em uma dessas nossas noites fervorosas, fizemos sexo por 2 horas sem parar, porém, depois, comecei a sentir meu coração bater muito rápido…

Isso até era normal, mas essa sensação passava depois de alguns minutos, mas nesse dia não parava.

Imagine a sensação, eu estava morrendo de medo de estar tendo um ataque cardíaco mas não podia falar nada!

Foi quando eu comecei a suar e fui no banheiro tomar um banho frio para ver se melhorava, mas quando levantei da cama não vi mais nada… desmaiei e acordei no pronto socorro.

Minha pressão tinha chegado às alturas, e no hospital tive que contar a história toda para minha esposa… ela me olhou com uma mistura de tristeza e pena, nunca me esqueço daquele olhar.

Depois desse dia, mesmo ela tentando me ajudar, não tive mais coragem de olhá-la nos olhos, minha masculinidade foi embora, não tocamos no assunto, não fizemos mais sexo, e após 6 meses, nos separamos…

O Fundo do Poço

Bom, depois de tudo isso, minha vida se resumiu a trabalho… simplesmente apaguei isso da mente, me foquei no trabalho, não tive mais coragem de me relacionar com ninguém, e nem vontade.

Fiquei anos recluso em casa, não saía, não fazia nada que não fosse trabalhar, algumas pessoas até chegaram a pensar que eu era homossexual ou assexuado… e para falar a verdade, eu já nem ligava mais.

 

Minha recuperação

Bom, fiquei alguns anos recluso, não conhecia ninguém, até o ano passado.

Conheci uma mulher ano passado que mudou minha vida completamente, começamos a conversar, flertar… mas o medo ainda estava dentro de mim, não podia tentar nada com ela, pois sabia sobre meu problema, então, finalmente, tentei buscar por soluções.

Fiz uma consulta com um urologista da minha cidade e foi constatado que o meu problema é bem comum quando se trata normal de disfunção erétil.

O meu corpo cavernoso, que é a veia que bombeia sangue para o pênis, estava obstruída por placas de gordura. Quando eu usava o viagra, ele dilatava a veia e o sangue passava, o problema é que ele dilatava também as outras veias do corpo como a do coração (foi quando tive o problema cardíaco).

Enfim, o que ele receitou e que está funcionando para mim foi a mudança alimentar, focado em eliminação geral da gordura e a utilização de suplementos naturais que retiram a gordura do corpo cavernoso, mas que não tenham efeitos colaterais, podendo tomar por muito tempo.

Depois de pesquisar sobre esses suplementos na internet eu escolhi um chamado Blue Caps, que vi vários bons relatos, muita gente falava bem e os médicos atestavam que era seguro. Para mim ele caiu como uma luva.

Bom, a verdade é que após 1 mês mudando a alimentação como o meu médico recomendou, e tomando o suplemento, eu já podia ver muita diferença durante a masturbação, isso me deu um pouco mais de confiança.

Foi então que, finalmente, juntei coragem e resolvi convidar essa mulher para sair, primeiro encontro tudo normal, só um cinema e jantar.

Lá pelo terceiro encontro as coisas já começaram a esquentar, e novamente me veio o medo de brochar, virar piada, acabar com tudo…

Mas como diz a frase “se tiver medo, vá com medo mesmo”… fomos parar em um motel legal, com o tempo entre chegar, preparar a hidromassagem etc, já me acalmei e, surpreendentemente, o sexo aconteceu muito naturalmente!

Tive uma ereção muito boa e consistente, mesmo ainda um pouco apreensivo e no início do tratamento… e depois disso, tudo ficou uma maravilha!

Hoje faz mais de 1 ano que namoramos, continuo meu tratamento, cada vez mais me animo com ele, inclusive comecei a praticar musculação, ou seja, voltei a ter meus 30 anos!

 

Como Você pode Vencer a Disfunção Erétil

Meu texto pode ter sido um pouco grande, mas acredite, eu resumi muito minha história!

Acredito que só contando alguns detalhes da minha história poderia te ajudar.

Gostaria muito de ter encontrado um site com essas informações valiosas que estou passando para você, talvez eu não tivesse ficado tantos anos na reclusão.

Abaixo vou deixar 2 links, o mais importante é o meu relato com o Blue Caps, onde eu relato com detalhes quais foram as melhores que eu senti no primeiro mês, na época eu escrevi isso como um relato para o yahoo respostas. Acredito que sem ele nunca chegaria ao ponto que estou hoje.

BLUE CAPS TURBO

👉 CLIQUE AQUI E VEJA MEU RELATO DE 1 ANO USANDO O BLUE CAPS TURBO

 

O outro link eu vou deixar um guia sobre a dieta que comecei a praticar recomendado pelo meu médico, a low carb, ela ajudou muito a reduzir meu colesterol, placas gordurosas no corpo cavernoso, além de me deixar muito mais magro e bonito 😉

 

👉 CLIQUE AQUI E SAIBA SOBRE MINHA REEDUCAÇÃO ALIMENTAR

 

Bom, espero ter ajudado, fico à disposição, deixe seu relato abaixo caso queira compartilhar com os outros leitores também. Até mais amigo!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *